Não tem jeito. Todo mundo que planeja fazer a Trilha Inca Machu Picchu  acaba se rendendo à tentação de subir a montanha Huayna Picchu!

Para quem não sabe, o monte fica acima de Machu Picchu e recebe o mesmo nome que a cidade perdida. Em quéchua (língua nativa da região), Machu significa “velho”, “antigo”. Em sites de busca também é conhecida como Wayna Picchu e é o famoso cume que enfeita as fotografias de milhares de turistas que visitam a cidadela Inca.

Apesar de o lugar ser fascinante e a experiência única, a aventura não é assim tão simples! Por isso organizamos um “guia do mochileiro” para você se preparar e saber o que te espera nessa subida! Preparado?

 

O passeio

Ao comprar o ingresso para Machu Picchu, repare que o acesso à Huayna Machu Picchu não está incluso. Os interessados devem comprar o ingresso à parte.

Mas seja rápido, pois o limite para visitação diária é de 400 pessoas, sendo que esse número será divido em dois turnos (7h às 8h e 10h às 11h). Muitas vezes, os ingressos já estão esgotados para o mês inteiro. Por isso, é recomendável comprar o bilhete ainda no Brasil, antes mesmo de viajar. Basta acessar o site oficial do Ministério da Cultura Peruano.

Além disso, durante a estação chuvosa, o local costuma ficar fechado para visitação. Então se você realmente tem vontade de visitar Huayna Picchu quando for à Machu Picchu, programe-se!

 

Montanha huayna picchu ruínas machu picchu peru

Quem pode fazer a trilha?

Antes de tudo é necessário saber que esse não é um passeio para qualquer aventureiro. O desafio conta com nada mais nada menos do que 2.720 metros de altitude e a subida dura aproximadamente 1 hora – parece pouco, mas imagine esse exercício somado aos 4 dias já percorridos para chegar a Machu Picchu!  –. É escada que não acaba mais!

O caminho é íngreme e algumas partes são escorregadias e protegidas por cabos de aço… É necessário ter bastante atenção e ser bem cuidadoso. Pessoas com problemas cardíacos, de locomoção, dores nos joelhos e/ou outras articulações são recomendadas a consultarem médicos pessoais antes de pensar em encarar essa jornada!

 

A subida

Logo no começo da trilha, os viajantes serão instruídos a deixar os lanches e a bagagem. Só é permitido levar uma mochila bem pequena, e como o caminho é longo, o ideal é se abastecer de pelo menos dois litros de água para não desidratar.

Daí em diante são escadas e mais escadas. Há degraus para todos os gostos: baixos e estreitos, baixos e largos, altos a ponto de você ter de se apoiar nas pedras ao lado para conseguir impulso… E por aí vai!

 

O platô

A jornada é árdua, mas compensadora. Antes de chegar ao cume da montanha, há um platô onde muitos turistas gostam de parar para apreciar a vista e dar uma relaxada. Há quem diga que a paisagem é de tirar o fôlego!

Chegar ao platô é definitivamente uma boa notícia, pois significa que faltam apenas alguns metros até o topo da Huayna Picchu. São só mais alguns passinhos que passam por um trajeto de ruínas.

E quando atinge-se o cume… A sensação é um misto de cansaço, paz interior e conquista! Tudo isso somada à alegria de poder estar em lugar como aquele. É hora de sorrir e contemplar!

 

A descida

Sabe aquele ditado “para descer todo o santo ajuda”? Bem… A montanha Huayna Machu Picchu definitivamente não se enquadra à expressão. Por isso, é bom aproveitar não só a vista, mas o descanso antes de se preparar para o retorno a Machu Picchu.

Aqui a atenção deve ser redobrada, pois os degraus que levam de volta ao platô tão bem íngremes e estreitas. O melhor ditado para este momento é o famoso “devagar e sempre!”

 

Vale à pena fazer a montanha Huayna Picchu?

Pra quem leu até aqui e está se perguntando se realmente vale à pena encarar essa aventura que parece só dar cansaço e dores na perna… Aqui vai:

Se você está procurando experienciar coisas novas, sair da rotina e vencer novos obstáculos, esse é passeio mais do que ideal. Não é só sobre tirar fotos ou adquirir mais conhecimento cultural (o que é sempre válido). No final, tudo acaba se tornando uma conquista pessoal. E é isso o que a Aghito gosta de proporcionar: viagens únicas e histórias pra contar!

Curtiu? Entre em contato com a Aghito e prepare-se!