Existem poucos prazeres na vida comparados com degustar um prato icônico em seu próprio local de origem. Chucrute na Alemanha, tapas na Espanha e todas as massas que você pode imaginar na Itália, é claro! Para muitos, a Europa representa o ápice da culinária mundial e nesse post iremos montar um roteiro gastronômico na Europa. Dos restaurantes luxuosos dirigido por chefs renomados até os foodtrucks que apimentam as ruas agitadas, a cozinha Europeia sempre terá algo novo a oferecer.

Não importa se você já visitou o velho continente 2 ou 15 vezes, sempre existem novas maneiras de expandir o seu paladar. Para isso, nesse post vamos recomendar os melhores destinos para os viajantes com um grande apetite por novas experiências gastronômicas.

1 – Bélgica

Chocolate. Muito chocolate e inúmeros tipos de waffles. Os queijos deliciosos, incluindo o Herve, geralmente servido em um pão de centeio coberto por um caldo de pêra e maçã, provam um único ponto: os belgas podem não serem capazes de concordar no idioma nacional, mas as combinações excêntricas de sabores deixam claro que a mistura vale a pena!

Dicas: Na capital Bruxelas, o destino culinário mais procurado é o restaurante Comme Chez Soi, seguido por La Maison du Cygne. Quando falamos em bistrôs, a concorrência é grande – os mais balados são: L’Idiot du Village, Le Bistro du Mail e La Quincaillerie.

Chocolates Belgas

2 – Alemanha

A comida alemã é conhecida pela sua densidade – você não vai nem sentir falta do feijão de todos os dias do Brasil. Tipos mais que abundantes de salsichas, batatas servidas de inúmeras formas, panquecas, pretzels, chucrute, donuts além de, é claro, muito porco. O porco e a batata são a base da culinária alemã, e muito se engana quem pensa que isso torna a gastronomia repetitiva: a criatividade na preparação é de encher os olhos (e o estômago!).

Dicas: em Berlin, aproveite os famosos Biergarten para degustar as cevejas mais famosas do mundo pela sua pureza e qualidade. Conheça a cultura do café e bolo durante a tarde em um dos charmosos cafés ao longo do Spree River. Para uma maior imersão na cultura germânica, o Markthalle Neun no bairro de Kreuzberg, lar dos maiores eventos culinários de Berlin, o Street Food Thursday, é para obrigatória.

3 – Espanha

Esta é uma culinária nacional que consegue ser barata, mas satisfatória, criativa e incrivelmente simples. A diversidade é quase esmagadora, por isso vamos começar com a estrela nacional: o jamón ibérico – uma carne curada em fatias com sabor amanteigado cuja produção é considerada uma forma de arte. A atenção aos pequenos detalhes de cada ingrediente é refletido em praticamente todos os pratos típicos espanhóis. De um lado temos a Paella que exige uma preparação adequada e muita atenção aos produtos, e de outro temos a tortilla espanhola – uma omelete de cebola, batata e ovos, ou seja, a epítome da simplicidade.

Dica: San Sebastian é considerada por inúmeras revistas especializadas (inclusive a Forbes) como um dos 10 melhores destinos culinários do mundo. Do rústico ao sofisticado, do aconchegante ao badalado, a cidade oferece opções para todos gostos, o paladar fica ainda mais enriquecido com um dos visuais arquitetônicos mais extasiantes da Europa.

4 – Itália

Muito apreciada no Brasil, a gastronomia italiana é famosa por suas massas e pizzas. A região de Emilia-Romagna é conhecida por sua lasanha profundamente aromática e saborosa, já Veneto tem como marca registrada o risoto de ervilha, enquanto Campania ostenta uma pizza napolitana unicamente crocante. Os restaurantes de Umbria atiçam a fome de todos que caminham pelas ruas com um intenso aroma de seus molhos frescos, e a região Toscana é famosa pela sua ribolita (sopa de feijão e legumes).

Apesar de cada região italiana ser marcada por divisões gastronômicas bem delineadas, é a paixão pela cozinha que assegurou aos país o título de culinária mais bem preparada e apreciada no mundo todo.

5 – França

É difícil argumentar contra os encantos da culinária Francesa: afinal, o país abriga o estilo de cozinha que todos consideram como sendo o único digno de tanta sofisticação. Eles foram pioneiros no Appellation d’Origine Contrôlée (AOC), garantindo que certos alimentos e bebidas só poderiam vir de partes específicas da França. Muitas organizações educacionais, científicas e culturais reconhecem a comida francesa como parte do Patrimônio Cultural Imaterial do mundo.

Dicas: não é preciso dizer que, quando falamos em frança, as estrelas são os vinhos e os queijos. Em Paris, Alain Ducasse, Arpègeand e Pierre Gagnairre são sinônimos mundiais da alta culinária. Para degustar o requinte francês por um valor mais atrativo, La Régalade, Le Dôme e Willi’s Wine Bar são suas melhores opções.

Para ter uma experiência ainda mais imersiva, entre em contato conosco! Teremos o prazer de indicar excursões exclusivas de adegas ou para degustação de ingredientes especiais para você.